Existe depressão na infância?

Sim, existe! E como estamos no mês Setembro Amarelo – mês de prevenção ao suicídio, achamos conveniente alertar os pais sobre a depressão infantil. Esse é um transtorno emocional que afeta crianças de todas as idades. Diagnosticar depressão em crianças é sempre um desafio, principalmente porque algumas crianças não verbalizam o que estão sentindo.

Os sintomas mais comuns ou presentes são os sentimentos persistentes de baixa autoestima, sentimento de inferioridade e tristeza. No dia a dia podemos observar:

  •      Falta de vontade de brincar;
  •      Queixas frequentes de cansaço;
  •      Dificuldade de concentração, memória ou raciocínio;   
  •    Pessimismo;
  •       Agressividade;
  •     Falta de apetite, entre outros.

 

Tais sintomas podem ser considerados erroneamente como malcriação, pirraça e timidez. Se os sintomas persistirem por mais de duas semanas, a criança deve ser encaminhada para ajuda especializada. Na maioria das vezes, o apoio verdadeiro da família e a psicoterapia já são suficientes.

Geralmente a depressão na infância aparece após algum período ou situação difícil que a criança vivenciou ou ainda vivencia, como discussão entre os familiares, traumas, divórcio, mudança de escola, bullying, falta de contato físico ou morte de algum ente querido.

(Dicas da Dra. Juliana Cruzeiro)


Post anterior